quinta-feira, fevereiro 23, 2006

PRIMAVERA...












Ando por caminhos tortos
Por não saber amar
Por não saber me defender
Fiz de mim tua escrava
Mas estou tão cansada
De te implorar e chorar
Hoje, só quero me perder
Não encontrar o caminho
Pois quero voar para outro lugar
Agora, não me olhe mais
Pois nada mais me cerca
Nada mais me pesa
Vou pousar bem longe
Onde o calor derreta a neve
Queime minha alma em brasa
Seque as lágrimas do meu coração
Tão repletas de miragens
Desafios de verdades
Que pairam no infinito
Longe dos corpos insólitos
Esperando o chegar da Primavera
Para colorir; morrer
E sumir no ar...


Renata Costa