sexta-feira, dezembro 26, 2008

Para ouvir ao som de "Sol de Primavera"


...
VENTURA...



E lá se vai...
Sonhos que vão
Momentos vividos
Outros só ilusão
Desejos de sim e de não
Lágrimas e sorrisos
Versos ao vento
Palavras em atos
Atos em palavras
Tempo que vai
Tempo que foi.

E lá se vem...
Sonhos que vem
Vontade de viver
Verdade ou ilusão
Desejos de sim e de não
Inspiração de querer
Fazer e acontecer
Promessas em versos
Versos em promessas
Tempo que vem
Tempo que é.

Renata Maria





terça-feira, dezembro 16, 2008

Eternamente Breve
.

Noite de anunciação
Ventos que vem e que vão
Música na varanda
Paredes cor de Primavera
Minha doce quimera
Me abraça como se nunca mais
Que vou na cozinha fazer café
E quando voltar já não estarás
.
.
.
Renata Maria

terça-feira, novembro 25, 2008


Grande Alex, essa é pra você, por sua sensibilidade e eterna amizade...

"Namastê"
...

Hoje tem Sol, e ele vai correr de braços abertos para o mar.
Hoje tem Lua Nova, e ele vai lançar um sorriso puro para o céu.
Hoje tem Maré mansa, e ele vai se banhar em sua alegria infinda.
Hoje tem pôr-do-sol, e ele por trás da lente vai eternizar esse milagre.
Sua presença faz a gente sentir vontade de viver ainda mais, e com muito mais intensidade.

Renata Maria

quinta-feira, novembro 13, 2008

Ensaio de uma canção de amor...


DELA

SAUDADE ME LEVA PRA ELA
POIS JÁ NÃO POSSO SEGUIR LONGE DELA
POR ELA MINHA TERNURA É ETERNA
E O AMOR NÃO É MAIS ILUSÃO

HOJE JÁ NÃO SEI O QUE É MEU, O QUE É DELA
MEU CORPO GANHA VIDA NAS MÃOS DELA
MEU ESPÍRITO TOMA FORMA DE CANÇÃO

SAUDADE ME LEVA PRA ELA
POIS JÁ NÃO POSSO SEGUIR LONGE DELA

POR ELA REINVENTO A PRIMAVERA
E O AMOR NÃO É MAIS FICÇÃO

HOJE MINHA VIDA, É A VIDA DELA
O ETERNO ESTÁ DENTRO DELA
E NADA É TRISTE QUANDO A TENHO EM MINHAS MÃOS

Renata Maria

quarta-feira, outubro 22, 2008

Bela homenagem de Camelo...

Menina Bordada


Menina bonita bordada de flor
Eu vi primeiro, eu vi primeiro
todo encanto dessa moça

Todo encanto dessa moça...

Vai ver essa só dizer
a ela assim
Moça, por favor
cuida bem de mim

(Marcelo Camelo)

segunda-feira, outubro 20, 2008

Amor para Amar



Amo a seiva do teu sorriso
tão doce como se escorresse de dentro de teu ópio
tão escancarado como se cantasse canção sem fim
Amo a luz do teu olhar
que tece pontos coloridos no ar da noite incolor
farol de mãos apaixonadas sedentas pela madrugada
Amo os teus desejos
desabrochando desavergonhados em tons de paixão
desbravando caminhos nunca antes percorridos
Amo a inquietude da tua pele
desalinhada estrela longínqua formando tua silueta
corpo cor de lua cheia sobre a imensidão do mar
Amo a tentação do teu cheiro
vento oeste que vem de longe pra me atiçar
vontade de senti-lo nos meus lábios cheios de desejo
Amo a poesia da tua voz
me recitando promessas de um amor eterno
inesquecível canção louca em noite de paixão
Amo a razão da tua vida
tão viva extravazando todos os batuques do meu coração
desviando meus passos pra junto dos teus por toda minha vida.


Renata Maria

terça-feira, outubro 14, 2008

"Mágica do A.M.O.R"


"Todo sentimento precisa de um passado para existir.O amor não. Ele cria como por encanto um passado que nos cerca. Ele nos dá consciência de termos vividos anos a fio com alguém que há pouco, era quase um estranho.Ele supre a falta de lembranças por uma espécie de mágica."
...

quinta-feira, outubro 09, 2008

Ao amor meu, meu amor...


Soneto do Amor Total

(Vinícius de Morais)

Amo-te tanto meu amor... não cante
O humano coração com mais verdade...
Amo-te como amigo e como amante
Numa sempre diversa realidade.
Amo-te enfim, de um calmo amor prestante
E te amo além, presente na saudade.
Amo-te, enfim, com grande liberdade
Dentro da eternidade e a cada instante.
Amo-te como um bicho, simplesmente
De um amor sem mistério e sem virtude
Com um desejo maciço e permanente.
E de te amar assim, muito e amiúde
É que um dia em teu corpo de repente
Hei de morrer de amar mais do que pude.

quarta-feira, outubro 08, 2008

Casos & Acasos
Renata Maria

Destino é acaso da sorte
Senhor de tempos aflitos
Cansado de casos e acasos
Vive mais encontros que desencontros
Desejos que vontades
Mentiras que verdades
Pergunto ao tempo por tudo que não vivi
E ele, responde:

Não tens direito de ter tudo que desejas.
Sei que nada é impossível enquanto o mundo gira
Mesmo que em linhas tortas.


__________________________________________________


Minha versão bebada da sua poesia

O destino é o acaso da sorte
Senhor dos tempos aflitos que cansou dos casos e acasos
E resolveu viver mais os encontros que desencontros.
Ele quer o desejo, porque a vontade não sabe o que quer!

O destino diz que a mentira é sincera enquanto que a verdade é borsal.
Um dos tempos retruca, meio ébrio, meio fantasioso e protetor, se esconde

Para que o destino tenha razão, para que vontades não sejam confundias com desejos.
Um dos tempos continuará concordando com o destino

Alimentando o impossível, e seguindo, girando, nem que seja por linhas tortas.

sábado, setembro 27, 2008


"Eu preciso dizer que te amo, te ganhar ou perder sem engano..."


Até o fim

Pressinto que sinto
sintomas de paixão
ou amor, quem sabe?!
Já sei, já ouvi:
"Se pensar, não vai!"
Não vou pensar
Não posso não ir
E de repente...
me deu uma vontade louca
de viver um filme de amor.

Renata Maria

sexta-feira, setembro 26, 2008

Para ela, tão querida...

Olhos cor de tempestade


Teu cheiro de maçã verde no cabelo
Se prendem aos meus traços imperfeitos
Teus olhos cor de tempestade
Trazem vida aos meus dias
Te ver é vertigem
Ilusão de samba-canção
Teu passo firme me faz sentir coragem
De seguir sem passado
Olhando o Sol no horizonte
E a Lua dançando no céu
Seguindo sem eira nem beira
Só eu, você e a canção
Teu corpo é banhado de luzes azuis
Pedaços de manhã
Noites no divã
Um castelo de verdades
Que me arma e desarma
Teu sorriso escancarado
Afaga meus medos
E traz contentamento
Ao meu coração desprovido de estradas
Mas de tudo o que mais gosto
São teus olhos cor de tempestade
Deles, eu juro, nunca vou esquecer.
.
.

Renata Maria


segunda-feira, setembro 22, 2008

Aos doces olhos de minha mãe...

Aquarela

...

entre a janela e a moldura
aquele verde se fez no horizonte
não sabia se era o mar
ou simplesmente seu olhar
espalhado no céu da minha tarde
estampado há tempos na parede
da minha vida, do meu coração

...

Renata Maria

sexta-feira, setembro 19, 2008

Presente da Lua...

Eternamente

Me solta um sorriso
meio sem juízo
e retribuo.
Quero estar em teus poemas
entre flores
e amanheceres.
Me manda tuas vontades
que as faço
e refaço.
Quero estar em teus desejos
de hoje
e sempre.
Me entrega tuas vidas
já foram minhas
já é minha.
Quero acordar eternamente
naquela tarde nublada
tão colorida.

Lua





quarta-feira, setembro 17, 2008


Para ouvir ao som de "Lola"...

Epifania*

Era manhã de sábado.
16 de Agosto sem ano.
Agosto dos ventos.
Sol nascendo imenso no mar.
Música, poesia, amigos.
E um olhar, um sorriso.
Ele e Ela.
O que parecia ser fim foi começo.
Até a escuridão abriu espaço à luz.
Clarão de olhar.
Encanto de sorriso.
Acaso ou destino?
Acredito no destino.
Ele chamou.
Ela aceitou.
E dançaram uma dança.
Iventaram sua canção.
Cantaram em alto e bom tom.
Música com começo.
Talvez sem fim.
Só Ele e Ela podem cantar sem cansar.

Renata Maria


*Epifania: Epifania é uma súbita sensação de realização ou compreensão da essência ou do significado de algo. O termo é usado nos sentidos filosófico e literal para indicar que alguém "encontrou a última peça do quebra-cabeças e agora consegue ver a imagem completa", também possui o significado de manifestação ou aparição divina.


terça-feira, setembro 16, 2008

Pedido

quero samba e amor
destesto pensar em ser
e nem quero saber
eu nunca serei
eu só sou
.
quero noite cintilada
e andar pelas calçadas
de mãos dadas no frio
onde tudo se cala
e nada é nada
.
quero mandar cartão-postal
desejar versos e promessas
aceitar um convite
dizer sim
dizer sins
.

é agora ou nunca!


Renata Maria

































quinta-feira, setembro 04, 2008



Vida inventada


Digo que sim, aceito.

Quero o hoje e o sempre.

Por ti tenho muitas vidas
Por mim tenho compaixão.
Não sei como suporto tanto amor
Sangrando por todo os poros
Perguntaram por que eu morri:
Emorragia de pura paixão.

Renata Maria

(Foto: Pintura "Pierrot" de João Werner)

quarta-feira, setembro 03, 2008

Ficção


Tentei ser triste num país sem nome.

Voltei de lá sem saber o que é saudade.

Fui para minha terra onde sorrir é invenção.

E o poeta de lá sou eu sim, senhor.


Renata Maria


Foto: Poeta meditando (Pintura de João Werner)

sexta-feira, agosto 22, 2008

ausência
.
.

fecho portas
abro os olhos
não mais azuis
arranco fotos
sem sorrisos
quebro espelhos
cravo as unhas
no coração dilacerado
ainda vivo batendo
latente e esperançoso
de ser reconstruído
seu bater me irrita
tenho muitas vidas
vivo todas sem exceção
pertenço ao universo
e ao chão empoeirado
vejo quem sou e nada sou
longe da ilusão da tua sombra
vagando silenciosa
em meus corredores
vazios
.


.



Renata Maria

domingo, agosto 03, 2008

Dama
da
Noite




"Eu vou embora sozinha. Eu tenho um sonho, eu tenho um destino, e se bater o carro e arrebentar a cara toda saindo daqui. continua tudo certo. Fora da roda, montada na minha loucura. Dá minha jaqueta, boy, que faz um puta frio lá fora e quando chega essa hora da noite eu me desencanto. Viro outra vez aquilo que sou todo dia, fechada sozinha perdida no meu quarto, longe da roda e de tudo: uma criança assustada"

(Caio Fernando Abreu)

segunda-feira, julho 28, 2008

Pequeno devaneio de Lola

Quimera colorida
Repleta de fantasias
Palavras que traduzem
o tudo
ou simplesmente
o nada
Cores que inebriam
e embriagam

.

Resumindo, um delírio.


Renata Maria

segunda-feira, julho 14, 2008

Ao signo de câncer com ascendente em lua cheia e mar sereno...
.
.
"QUERO A VIDA COM TUDO O QUE ELA TEM A ME OFERECER:
pura dor,
céu azul,
tempestade,
superalegria,
decepção,
viagem a Honolulu
&
musse de chocolate"
(Ciro Pessoa)
.
.
P.S: te mando beijos, lembranças e saudade em cartas amareladas...
14 de Julho

domingo, julho 13, 2008

F.u.R.t.a - c.O.r
.
...

Teus olhos são como bênçãos.
Teu coração como uma dádiva.
Teu sorriso é uma visão de um quase paraíso longínquo e cintilante,
e eu, gosto de sorrir junto com ele.
Há tempos atrás escrevi para ti versos e recebi cartas de amor eterno,
hoje existe uma prosa guardada em saudade na caixinha de lembranças.
É difícil definir o indefinível, é difícil falar do que é tão intenso e vivo, tão latente.
Existe um amor entre luzes e sombras, dias e noites, em meio ao mundo que gira
como roda-gigante em busca da vista mais bonita.
Agora, te convido pra dançar e te digo baixinho:
"Vamos beber a vida, meu bem, dedutiva e líquida, a vida é plena", vamos juntos beber seu néctar doce e viver em plenitude...
E por fim, te digo:
Sabe o que és para mim?!
"Um arco-íris de ar em águas profundas"
Já dizia nossa amiga, Hilda Hilst.
.
.
.

Renata Maria

quarta-feira, julho 09, 2008

Fin dans l'après-midi à Paris

Quer mudar o mundo?
Comece destruindo teias e telhados
E as nuvens de isopor nas paredes do teu quarto
Invente afetos e gestos mundanos
Para agradar os seus desenganos mais influentes
Coma com unhas e dentes o desejo frequente
Acompanhado com chá de cravo e canela
Rasgue o véu azul-turquesa da tua saia
E arranque as flores mortas do tecido de algodão
Desapareça ladeira a baixo
Apareça horizonte a dentro
Onde o Sol é uma simples invenção de cor
E a Lua enfeita páginas de contos de fadas
Ou simplesmente fuja de bicicleta
E não esquece teu guarda-chuva de sonhos de cetim
Sinta em teus pêlos o cheiro doce dos Grands Boulevards
Em uma Paris ainda perfumada à la fin dans l'après-midi...


Renata Maria


segunda-feira, julho 07, 2008

Notícias em Cartão-Postal


Quero trocar cartas sem endereço
Fugir para um lugar improvável
Onde caia neve aos Domingos
E o Sol brilhe às sextas-feiras
Quero me comover com o que não acontece
Pensar em você de bem longe
Sentir teu cheiro no vento da tarde
Que teima em soprar e me fazer te lembrar
Quero me contentar com o absurdo
Chorando madrugadas inteiras na cama vazia
Atravessando ruas sem olhar para trás
Tentando encontrar o caminho de casa
Quero te mandar fragmentos de mim
Em cartões postais, poesias, versos e fitas K7
Tudo embrulhado em papel de florzinhas miúdas
Com bilhetes dizendo:
"quem sabe um dia nos encontraremos"
Num lugar tão improvavél, mas tão improvável
Como aquele abismo do qual nunca esquecerei
Foi exatamente ali que descobrir estar viva
Na imagem refletida
No castanho-escuro da tua pupila


Renata Maria









terça-feira, julho 01, 2008

Reflexos
...


De olhos bem abertos
Ouço as palavras que nunca disse
Do outro lado da margem
O relexo de tua simetria singular
Me acena um pedido de esperança
E do outro lado da margem
Eu grito não em silêncio
...
Renata Maria
(Foto: Mário de Sousa)



quarta-feira, junho 25, 2008

Eternamente
...
...

Não existe mais nada que eu possa perder
Deixei que teu amor roubasse meus sonhos
Teus olhos estão tão claros nessa noite
Onde tudo parece desparecer na escuridão
E é só eles que me fazem enxergar a luz
Pois ao meu redor só existe fumaça e silêncio
Sei que estou perdido em sua vida
E só saberei onde vai dar quando tentar
O tempo passa e sei que vou viver para sempre
Nessa noite mais uma vez me apaixonei por você

...

Renata Maria

segunda-feira, junho 23, 2008

Uma das músicas mais lindas que traduz mais verdadeiramente a essência do amor...

Talvez Amor

Perhaps Love (tradução)

Talvez o amor seja como um lugar de descanso

Um abrigo da tempestade
Ele existe para te dar conforto
Ele está lá para te manter aquecido
E nas horas de turbulência
Quando mais você está sozinho
A lembrança de um amor te levará para casa

Talvez o amor seja como o oceano
Cheio de conflitos, cheio de dor
Como uma lareira quando faz frio lá fora
Como o trovão quando chove
E se eu vivesse para sempre
E todos os meus sonhos fossem realizados
Minha lembrança de amor seria de você

Talvez o amor seja como uma janela
Talvez uma porta aberta
Ele te convida a chegar mais perto
Ele quer te mostrar mais
E mesmo que você se perca
E não saiba o que fazer
A lembrança de um amor fará você superar tudo

O amor para alguns é como uma nuvem
Para outros, tão forte quanto o aço
Para alguns um modo de vida
Para outros uma forma de sentir
E alguns dizem que o amor está suportando
E outros dizem "deixa ir"
E alguns dizem que o amor é tudo
Outros dizem que não sabem

Talvez o amor seja como o oceano
Cheio de conflitos, cheio de dor
Como uma lareira quando faz frio lá fora
Como o trovão quando chove
E se eu vivesse para sempre
E todos os meus sonhos fossem realizados
Minha lembrança de amor seria de você

O amor para alguns é como uma nuvem
Para outros, tão forte quanto o aço
Para alguns um modo de vida
Para outros uma forma de sentir
E alguns dizem que o amor está suportando
E outros dizem "deixa ir" E alguns dizem que o amor é tudo
Outros dizem que não sabem

Talvez o amor seja como o oceano
Cheio de conflitos, cheio de dor
Como uma lareira quando faz frio lá fora
Como o trovão quando chove
E se eu vivesse para sempre
E todos os meus sonhos fossem realizados
Minha lembrança de amor seria de você

domingo, junho 22, 2008

Para ler ao som de "chega de saudade" ...

Terra de Cegos


Sinto deitar sobre meus olhos
Tuas mãos serenas e quentes
Sinto pousar em meu coração
Tua inquietante alma
Vejo diante de mim

Um homem que sorri e sonha
Já faz tempo vi você
Caminhando rumo ao Sol

Em frente ao mar imenso
Desde então quero fazer do teu coração
Minha definitiva morada
E nesse mundo louco
Teu amor tem me feito enxergar
Em Terra de cegos

Renata Maria

domingo, junho 15, 2008

"Ao teu coração"

Eu só queria dizer que gosto de pegar na tua mão
E quando ouço teu coração pulsar no meio da noite
Percebo a grandeza do meu sentimento
Mas é noite alta e tudo dorme
Só as estrelas sabem meus segredos
São elas que levam meu pensamento até você
E agora, "alguma coisa acontece no meu coração..."

Renata Maria

quinta-feira, junho 12, 2008

Dia dos Namorados

Em homenagem aos apaixonados nesse dia especial, uma bela poesia de Chico muito bem acompanhada da belíssima fotografia de Alex Costa que traduzem o amor na sua forma mais bonita, pois assim ele deve ser, mesmo quando nos impõe situações difíceis, de dor e sofrimento só com a força e o poder desse sentimento verdadeiro somos capazes de enfrentar tudo, pois até diante da morte ele é vida e transcende para todo o sempre. Então vamos amar, amar muito, com toda nossa alma e coração!

Feliz Dia dos Namorados!

"Todo o Sentimento"
...

(Foto: Alex Costa/alexcostaimagens.blogspot.com)

Preciso não dormir
Até se consumar
O tempo da gente
Preciso conduzir
Um tempo de te amar
Te amando devagar e urgentemente
Pretendo descobrir
No último momento
Um tempo que refaz o que desfez
Que recolhe todo sentimento
E bota no corpo uma outra vez
Prometo te querer
Até o amor cair
Doente, doente
Prefiro então partir
A tempo de pode
A gente se desvencilhar da gente
Depois de te perder
Te encontro com certeza
Talvez num tempo da delicadeza
Onde não diremos nada
Nada aconteceu
Apenas seguirei
Como encantado ao lado teu.
Chico Buarque

quarta-feira, junho 11, 2008

um dia

entre mim e você
existe um ponto
de exclamação
que quando estou só
grito bem alto
volte agora
nessa luz bonita
que vem do seu olhar
ao meu mundo
ao nosso mundo
tudo pode mudar
e voltar a ser o que foi
só basta querer e acreditar
todos ao meu redor
teimam em sobreviver
enquanto eu só vivo
porque tenho seu sorriso
iluminando minha vida
e sei que um dia
te contarei tudo isso...

Renata Maria

quarta-feira, junho 04, 2008

P.S: Eu te amo

Para atravessar contigo o deserto do mundo
Para me render de todos os medos
Para ver a verdade da vida
Não tenho laços nem limites
Quero sentir teu coração pulsar em meu peito
E nunca mais sentir tua ausência
Mesmo quando teu coração teimar em ficar longe
Eu o acharei de qualquer maneira
Vou te proteger com minhas mãos firmes
Para te livrar das tempestades e tristezas do caminho
Só por ti deixo para trás tudo o que me apego
Porque sei que cada instante por ti em mim é vivo
E posso fechar os olhos com a certeza do seu amor
Em uma casa branca em frente ao mar enorme
Onde eu possa sentir a felicidade do teu sorriso
E você que minha vida será sempre sua
Assim estaremos juntos até o fim do começo
É a tua presença fantástica que me liberta
Me deixando partir sem nenhum medo
De não te encontrar

Renata Maria

quinta-feira, maio 29, 2008

...um pequeno trecho...
caminharia horas por essa chuva, entre tantos carros, buzinas e edifícios só para te ver.
procuro teu rosto em qualquer outro rosto que me pareça familiar, busco teu rastro em qualquer esquina, e em algum olhar dentro perdido nessa cidade infinda...
talvez se te encontrasse, teria tanto medo desse sentimento desconhecido que me deixa com as mãos geladas e o coração trêmulo que não me aproximaria de ti, tenho medo de chegar perto demais e não conseguir voltar atrás...
sinto sua presença como um corpo que se ama sem tocar e faz-se presente tão intensamente em minhas mãos, em minha mente que teu cheiro pode passar dias impregnado em minhas roupas...
acho que por hoje chega, tô cansada e com vontade de chegar em casa para descansar os pés no tapete e tomar um café bem forte ouvindo " strawberry fields forever" com a esperança de que logo amanheça e minha busca por esse tal invenção chamada de amor possa continuar...
Renata Maria
Ritmado

Hoje é quinta-feira
Hoje é dia de Júpiter
Hoje tem pudim na geladeira
Hoje tem samba no quintal
Hoje tem Lua quase cheia
Hoje tem você aqui
Hoje sou encontro
Ontem despedida
Amanhã estou perdida
...
na cadência dos teus passos
Renata Maria

sexta-feira, maio 23, 2008

Estrelas de vidro

Olho para o céu
e me vem de repente uma vontade de chorar
sei que posso tocar todas as estrelas
é só eu ficar de ponta de pé
mas hoje eu não quero
Todos os meus sonhos estão espalhados
como cacos de vidro pelo chão
como eu desejei te ver essa noite
e mesmo sem te tocar
sinto teu calor em minhas mãos
O que fazer quando tudo parece cinza?
Quero cores em meus olhos
e ter o infinito novamente ao meu alcance
para colher as estrelas que fazem meus dias brilhar
Sei que sempre existe uma razão
que me faz cantar e acreditar que amanhã tudo renasce.

Renata Maria

"SENTIDOS"

.
.
.

me prenda em teus sentidos
me deixe sem ação
e nem reação
.
.
.
quero deitar no chão
sem tapete
sem paredes
.
.
.
eu
&
você
no amor, na canção.

Renata Maria












sexta-feira, maio 16, 2008

...
"Quem nunca esteve sentado,
cheio de medo,
diante da cortina do seu coração?"


Rainer Maria Rilke

quinta-feira, maio 15, 2008

Tempo Presente

Queria fazer uma declaração
De amor, de bem querença
E dizer que tua presença
Traz prazer ao meu viver

Queria apenas poder dizer
Teu sorriso me faz bem
E teu olhar sempre me têm
Refletido em meu viver

Queria usar neste verso
O verbo em tempo presente
E te dizer pessoalmente
Te quero no durar do Universo


Renata Maria

quarta-feira, maio 14, 2008

Canção do Entardecer

Lembro do tempo que viver era o bastante
E ser feliz era acordar com teu sorriso
Lembro que a tristeza era tão passageira
Como chuva de verão em fim de tarde
Lembro do seu cheiro no lençol pela manhã
E de como você ajeitava os cabelos no espelho
Lembro do olhar distante tão saudoso
Querendo buscar uma canção perdida no tempo
Lembro dos pés descalços inquietos
Como se buscassem liberdade pra voar
Lembro de como os dias eram infindos
E mal podíamos esperar a vida começar
Hoje dar adeus é inevitável
Tenho que fechar a porta e jogar as chaves fora
Desacreditar em tudo que era tão certo
E deixar que o medo destrua a esperança
E dê lugar a solidão que tanto preenche espaço
Encontrei respostas e muitas dúvidas no caminho
Mas enquanto o mundo gira e a Lua brilha
Tudo pode mudar e nunca é tarde pra recomeçar

Renata Maria

terça-feira, maio 13, 2008

.
no tapete um bilhete
.
e no verso
.
um beijo cor de carmim
.
anunciava
.
o fim
.
.
.

Renata Maria

segunda-feira, maio 12, 2008

MUTUM


Mutum quer dizer mudo. Mutum é uma ave negra que só canta à noite.E Mutum é também o nome de um lugar isolado no sertão de Minas Gerais, onde vivem Thiago e sua família. Thiago tem dez anos e é um menino diferente dos outros. É através do seu olhar que enxergamos o mundo nebuloso dos adultos, com suas traições, violências e silêncios. Ao lado de Felipe, seu irmão e único amigo, Thiago será confrontado com este mundo, descobrindo-o ao mesmo tempo em que terá de aprender a deixá-lo.

Mutum se inspira na história de Miguilim, da novela "Campo Geral" (Manuelzão e Miguilim), de João Guimarães Rosa (1908 – 1967), considerado o maior escritor brasileiro do século XX, autor de obras-primas como Sagarana e Grande Sertão: Veredas. Com seu poder criativo e imaginação deslumbrante, provocou uma verdadeira revolução na literatura brasileira, inovando na linguagem, nas tramas e na visão de mundo de seus personagens, transformando o sertão num modelo do universo.


O expectador não consegue desgrudar os olhos da grande tela, expressões fortes e tão próximas da câmera que quase se pode tocar, acariciar, sorrir, chorar, sentir o cheiro do sertão e se encantar com suas cores de dia e noite tão peculiares. Em muitos momentos do longa a emoção toma conta de todos, são fatos narrados da vida dos personagens, mas que se faz presente no cotidiano de tantos sertanejos na sua realidade diária e o público ao se dar conta disso, não tem como ficar indiferente. É uma grande lição poder através dos olhos de um coração de criança ainda tão puro e cheio de esperanças as dificuldades, tristezas e confrontos que circundam a vida adulta em um lugar onde tudo teima em sobreviver.

"O sertão de Guimarães Rosa é o mundo..."
Fui assistir e recomendo, é simplesmente fantástico!
Saimos do cinema fortemente emocionados e carregando uma esperança de resgatar a visão de mundo através da pureza do olhar infantil que existe dentro de cada um de nós e que muitas vezes fica esquecida no universo adulto.
...
Festivais e Prêmios

CANNES 2007
Filme de Encerramento da 39ª Quinzena dos Realizadores
Toronto International Film Festival

Seleção Oficial 2007
Festival do Rio 2007

Melhor Filme
Festival de Cinema de Bogotá
Circulo PreColombino de Plata
London International Film FestivalSeleção Oficial 2007
Festival de BiarritzFrança 2007
Pusan International Film Festival

Em competição 2007 - Coreia
Festival Internacional de Bogota Seleção Oficial 2007
Kiev International Film FestivalSeleção Oficial 2007



quinta-feira, maio 08, 2008


Me leve

...
me leve com você
não importa em que lugar vai dar
o fim da estrada
me leve com você
entre estrelas azuis do céu
onde o fim é infinito
me leve com você
no seu olhar de menino curioso
descobrindo paixões
me leve com você
nos teus braços tão meus
em um só abraço
me leve com você
no pensamento mais distante
para estar sempre perto
me leve com você
na esperança de dias felizes
pois assim será
me leve com você
no seu sorriso tão puro
de quem acredita no amor
me leve com você
por onde quiser seguir

que te levo também
em meu coração
...


Renata Costa
Não deixe escapar...


"Procure os seus caminhos,
mas não magoe ninguém nessa procura.
Arrependa-se, volte atrás, peça perdão!
Não se acostume com o que não o faz feliz,
revolte-se quando julgar necessário.
Alague seu coração de esperanças,
mas não deixe que ele se afogue nelas.
Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a.
Se perder um amor, não se perca!
Se o achar, segure-o!"

(Fernando Pessoa)

terça-feira, maio 06, 2008

Um girassol da cor de seu cabelo

Composição: Lô borges e Márcio Borges

Vento solar, estrelas do mar
A terra azul da cor do seu vestido
Vento solar, estrelas do mar
Você ainda quer morar comigo

Se eu cantar não chore não
É só poesia
Eu só preciso ter você
Por mais um dia
Ainda gosto de dançar
Bom dia
Como vai você?

Sol, girassol, vejo o vento solar
Você ainda quer morar comigo
Vento solar estrelas do mar
Um girassol da cor de seu cabelo

Se eu morrer não chore não
É só a lua
É seu vestido cor de maravilha nua
Ainda moro nesta mesma rua
Como vai você?
Você vem?
Ou será que ainda é tarde demais?

Se eu cantar não chore não
É só poesia
Eu só preciso ter você
Por mais um dia
Ainda gosto de dançar
Bom dia
Como vai você?
Você vem?
Será que é tarde demais?