sábado, setembro 22, 2012






" Voragem, vórtice, vertigem: ego
Farpas e trapos. Quero um solo de guitarra rasgando a madrugada. 
Te espero aqui onde estou, abismo, no centro do furacão
Em movimento, águas. "

Caio F.



3 comentários:

Anônimo disse...

Gosto quando você retorna à poesia. É como um pintor que retorna à tela há tempos abandonada para registrar uma nova percepção, sentimentos e emoções (re)sentidas.
Um gde e carinhoso abraço!

Lu

coresdocaminho - Alice disse...

Oie Renata, gostei e vou ficar.
Bjs e lindo findi semana

Casal Ordinario disse...

Parabéns pelo blog, muito bonito, amei. Beijos