segunda-feira, junho 29, 2009

"Anunciação"

Ela já quase não sentia, mas preferia que ainda estivesse lá.
Às vezes, no meio da noite, ela ouvia o seu pulsar distante.
Tentava trazê-la mais perto, mas ela, continuava teimando em não se aproximar.
Isso não era um bom presságio, pois para ela, dor tem que doer lá no fundo e seguir seguindo...
doendo
sugando
pulsando
vivendo
até matar
de cansaço.

Renata Maria