sexta-feira, setembro 26, 2008

Para ela, tão querida...

Olhos cor de tempestade


Teu cheiro de maçã verde no cabelo
Se prendem aos meus traços imperfeitos
Teus olhos cor de tempestade
Trazem vida aos meus dias
Te ver é vertigem
Ilusão de samba-canção
Teu passo firme me faz sentir coragem
De seguir sem passado
Olhando o Sol no horizonte
E a Lua dançando no céu
Seguindo sem eira nem beira
Só eu, você e a canção
Teu corpo é banhado de luzes azuis
Pedaços de manhã
Noites no divã
Um castelo de verdades
Que me arma e desarma
Teu sorriso escancarado
Afaga meus medos
E traz contentamento
Ao meu coração desprovido de estradas
Mas de tudo o que mais gosto
São teus olhos cor de tempestade
Deles, eu juro, nunca vou esquecer.
.
.

Renata Maria