sábado, março 18, 2006

Assim, para mim...


Essa linda poesia foi feita pela minha amiga, Jujú. Me ver como protagonista dessa linda poesia me faz sentir feliz, muito feliz e grata a Deus e a vida que me permitem viver dias como esses.

Brigadão Jujú por você existir e ser essa pessoa tão inteligente e sensível, e além de tudo minha amiga.

Um banho

Um banho
Na paciência concentrada
No esforço redobrado
Na fuga perfeita
No descompasso rasgado

Descontrolada chama
Vem, vamos conversar...
É muito impaciente
Fujo para não encarar o teu olhar
Não tente disfarçar
Seu olhar diz baixinho,baixinho

Chamamento escondido

Para os que sentem a música
Para os que a sentem como sentem a um amor maduro
Daqueles sem pressa, sem demora
Para os amores de agora
Para os amores de antes

No cintilar das notas,aguçadas lágrimas
Que nunca foram de crocodilo
Mas se fossem...
Se fossem assim, desse jeito, macio...
Sempre

Carinhoso, complacente e terno...
Ai...se fosse assim
Sozinho...
Se fosse num mundo sem cobranças
Sem sujos torpedos

Assim quando você só me olha
Assim você não acredita que pode
Assim quando você ri
Ri sem acreditar no que acaba de escutar
Como?
Fala mais alto
Você só fala baixinho, baixinho...

Sabe quando você tem que gritar pra ser ouvida?
E se ainda assim não for atendida?
Se ainda assim não for atendida não vai lhe restar outra alternativa

E o teu cheiro de sei lá o que
Mais gostoso do que: ”ah, sei sim...adoro esse perfume”
Você assim, de novo...
Como uma sombra
Penumbra
Perseguindo
Em todos os lugares você move, comove...
A tua coragem em se expor é um presente
Um presente para medrosos
Medíocres sádicos
Que ardi, ardi, ardi
Mais não fala

Aí, você aparece
Aparece e acontece aqui
Aqui dentro
Quietinho, tão quietinho
Tão baixinho, tão baixinho
Quase não consigo escutar tua voz a chamar meu nome

Andando por ruas a procura de um alivio
De uma vala comum
Nessa onde vamos sempre estar juntos
Por que mesmo que possa parecer tão ruim
Por que mesmo que possa parecer tão assim
Vai ser nosso, entende?
E vai ser do nosso jeito

Eu senti o orvalho
Muito confortável debaixo dos meus pés cansados
Eu senti a neblina fria
Só pra que você pudesse sentir o calor do meu abraço

Eu dramatizei para ser ouvida
Eu teimei
Teimei pra ouvir:” nossa, como você é teimosa”
E assim você vai saber que realmente eu sou muita teimosa
Assim você vai conhecer um pedacinho que diz baixinho, baixinho
"Eu também gosto de você"
Eu só faço o que quero
Mesmo com tua voz tão...
Tão...rouca
Dizendo baixinho, bem baixinho...
Que gosta mesmo de mim

Senti entre angústias e risos contempladores
Eu senti a música da tua voz
Calma, sem pressa...aqui, baixinho, baixinho...

Sem pretensão
Arranquei o teu significado torto
Errado
Comecei a desvendar alguns mistérios do teu toque
Assim, sem pretensão

Para os que gostam de limites
O meu é só ouvir a tua rouca voz dizendo baixinho que gosta de mim

Na minha mão
Tua finalidade descobriu-se muito certa
Tua roupa molhada
Entre jogos e delícias escondidas
Jogos de armar
Jogos de amar

Momentos como esses podem lembrar pra sempre o que é:estar arriscando !!!

O meu coração inexperiente pede pra que você não diga isso
Por que ele não vai estar preparado
Vai ficar remoendo
Vai ficar esperando
Que você o aceite assim
Torto, sem propósito e sem nenhuma experiência

Acontece
Uma hora acontece
Acontece do jeito certo mesmo que pareça tão errado
Acontece entre “sims” e “nãos”
Acontece entre “vou ficar” e “quero ir”
Entre “espera...por que a pressa?”
Eu estou aqui do teu lado
Mais não posso ser sua
Não agora
Não assim
Mesmo quando fala baixinho que gosta de mim

“Por que não acredita?”
“Por que é tão complicada?”
“Por que nunca me espera?”
Por que tenho medo
Medo de descobrir como é bom ouvir a tua voz
Dizer baixinho, baixinho que gosta de mim
E se não for assim, cantando baixinho, baixinho...
Solitário filho
Único
Tão urgente

Fria calçada onde passo mal
Onde me mostro frágil e até sem controle
Onde o controle é só o teu abraço
Que fala mais que mil palavras
O teu abraço me diz ”to com frio e não vou entrar enquanto você não melhorar”
Tudo isso para que eu não fique sozinha, ali...

Passo desapercebida entre jogos
Correndo sem conseguir ir muito longe eu percebi...
Percebi que preciso mais de você do que você de mim
Percebi que preciso mais da tua voz rouca aqui...dizendo baixinho que gosta de mim
E sendo assim eu estou perdida
Mesmo
Mesmo

Linhas, traçado simples
Respostas quadradas
A flor debocha da nossa carência

O zelo por tudo que te envolve
Cuidado com tudo que é seu, só seu...
Por que assim
Só assim posso cuidar do que é meu, só meu...

Quero causar boas impressões
Mostrar que vou além
Posso ir muito além
Por você, meu bem

Julyanna Albuquerque