sexta-feira, janeiro 13, 2006

Eterno


Caminho por campos vazios
Cobertos de noites imensas
Cheias de estrelas e estórias
Que brilham em paetês
E se calam em segredo
E é nesse fim que te busco
No momento onde posso sentir
Toda a dor do Universo
Que se rasga em luz
Anunciando o amanhecer
E assim quase consigo ouvir
O agonizante choro da noite
Triste pela separação
Tentando entender a razão
Do porquê sua luz já se foi
E partiu,
Deixando-o partido...
Caído em prantos na escuridão
Enquanto eu;
Também clamo por você
E grito em choro com a noite
Companheira fiel dos meus pecados
Rasgando um silêncio quase sagrado
Implorando que voltes pra mim
Pois é só você
A minha mais profunda dor
E meu eterno amor...


Renata Costa